quarta-feira, 1 de março de 2017

Amor ao próximo



Hoje, para começar a conversar com vocês, meus queridos leitores, preciso citar um pequeno trecho de um artigo; que, ao ler, me tocou realmente...

Atentem, por favor!

“A terra se tornaria inabitável, se cada um deixasse de fazer por polidez, o que é incapaz de fazer por Amor; o mundo seria quase perfeito, se cada um conseguisse fazer por amor, o que se faz por polidez” (C. G. Thiban).

Ao analisar com calma esses pensamentos, vejo-me diante de uma grande verdade no nosso dia: nos preocupamos com ser socialmente delicados, mas nos comportamos, ao enfrentar determinadas ações, apenas com “gentilezas”; demonstramos nossa compreensão – e com isso tudo queremos que reconheçam a nossa boa vontade com o próximo, que nos solicita humildemente.

Segundo meu ponto de vista, estou agindo bem e posso tranquilizar a minha consciência. Mas – o célebre mas – após ler o pequeno pensamento que eu transcrevi, comecei a considerar as minhas atitudes diante do próximo que me procura... E então cheguei à  conclusão de que ainda está faltando algo mais, nas minhas atitudes bondosas.

Sim, é claro: está faltando o verdadeiro sentimento, tão e tão solicitado pelas pessoas carentes: AMOR.

Faltou, repito: faltou amor de verdade. Vamos praticá-lo!

Meus amigos e amigas, eu sei que por em prática o que eu estou pedindo não é fácil.

Vamos, então fazer um pacto sentimental com todos os meus queridos leitores neste ano de 2017: nós queremos e seremos verdadeiramente amorosos com os que nos procuram nas horas mais difíceis das suas vidas!

VIVA O AMOR AO PRÓXIMO!

Obrigada a todos,

Nida.

NIDA DEL GUERRA FERIOLI (96 anos) é Conciliadora e Mediadora de Conflitos (formada em 2014);  Professora de italiano; Autora dos livros “Vivendo a Vida” e "Le Ricordanze". Colunista do “Papos de Anjo”, na página literária Boca a Penas (BAP).
É mãe de Eliane, avó de Marcello e Valeria e bisavó de Thais e Maitê.



Um comentário:

  1. Adorei a mensagem da professora Nida. De fato, quando se usa o MAS... Nada ou quase nada acontece. Parabéns e muitas alegrias.

    ResponderExcluir