sexta-feira, 24 de junho de 2016

Lua de papel, de Lunna Guedes, por Adriana Aneli


MAR E LUA


                 
    ... e foram virando peixes virando conchas 
virando seixos virando areia
prateada areia
com lua cheia
e à beira-mar     

                                            Chico Buarque

Posso imaginá-la, ainda criança, a desmontar seus brinquedos de corda. Um dia cresce a escritora: passa a desfrutar em seu caderno, recostada à cabeceira da cama, do mesmo prazer ao estudar detalhes, peça por peça... a entender funcionamentos, encaixes, os comandos de seus personagens.
Das experimentações de Lunna Guedes, nasce Lua de Papel: um romance em três partes três personagens principais três artistas... que, entre passado, presente e futuro se deixam aproximar, seduzir... enluarar.
A primeira que chega é Alexandra: prisioneira em fuga, barroca. Para a menina de Teodoro, a vida é julgamento, miragem sempre quase.  A segunda traz a pele em brasa... urgências em atropelo: Raissa escritora a tatuar liberdades no corpo e intensidades na alma.
Ousadia, flerte, contraponto: é Raissa quem dilacera Alexandra em suas próprias crenças e a transforma na Alex, dos livros um e dois. Até descobrir que a ela também escritora não bastaria ser uma de suas personagens. Maré morta... a ressaca.
Para Alex e Raissa, converge Anne a fotógrafa sobrevivente , que é densidade e serenidade, história contada... a suavidade única.
Entre desejos e rivalidades, a literatura de Lunna Guedes se multiplica em poesia. Alquimista... desprende aromas e sabores do papel impresso. Palavras dissecadas, desenredadas em triângulos , nuas em seu físico. Fluídas. Espirituais. Frases de céu, terra e inferno... que se misturam nos rituais de preparação de chá-banho-beijo... e de sono profundo a verdadeira entrega.
A colecionadora nos toma pelas mãos e, com ela, percorremos um cenário povoado por personagens múltiplos. Caleidoscópicos. Urbanos. Baixa Augusta, Auditório do Ibirapuera, Campus universitário, vernissages.... Lunna nos alimenta de sua colheita, a cidade em sua melhor safra: a vida em ebulição!
Espectros de quem somos... Alex, Raissa e Anne nos alertam para nossos próprios entusiasmos. Sonhamos o voo, enquanto derretemos asas antes mesmo de nos deixar tocar o sol. Teodoro e seu coreto, seus habitantes e seu rio... A cidade cárcere é para onde voltamos, carregada aqui dentro e sem fuga possível: o livro três.
Li os três volumes de Lua de Papel, em estado de encantamento... e podia fechar os olhos certa de que a morte não me deixaria amanhecer dentro de um dia seguinte.

Adriana Aneli
____________ 
Para esta edição a Scenarium preparou três capas: diferentes olhares, ousadias e sensações... 
Com vocês... as três capas de Lua de Papel, com assinatura de Suzana Beatriz Pires Will Prado e Mariana Montrazi:

Capa de Suzana Beatriz Pires, com Bianca Velloso e Vê Almeida

Capa de Will Prado, com Larissa Biglia Frigeri e Kamila Yuiri Ogawa


Capa de Mariana Montrazi, com Alessandra Mara e Juliana Sales









Lunna Guedes é escritora, editora... artesã de livros e degustadora de cafés, sendo seus favoritos os que são servidos em copos brancos, com uma sereia de duas caldas desenhada na "borda". É seu placebo... remendo.
Nasceu em Gênova, em 1981... mudou-se para São Paulo em 2002, onde conheceu seu Mr. Darcy. Abandonou a prática da psicanálise e foi viver sua paixão: escrever e costurar seus livros: hoje tem um cachorro, um punhado de livros, sendo três seus e um punhado dos outros. Nunca foi tão feliz... caminha sem pressa, com prazer e está sempre acompanhada pelas ilusões da vida, a arte dos dias e a paixão contínua.

VISITE A SCENARIUM:


— livros artesanais, feitos com palavras alheias, tesoura, linha, agulha e papel... por Lunna Guedes! 

5 comentários:

  1. a véspera é sempre um calafrio que só os verdadeiros amigos conseguem fazer com que a gente supere, pois a certeza da construção já está lançada. inté manhã e como dizem os franceses: merde!

    ResponderExcluir
  2. Sucesso merecido depois de tanta dedicação... um livro raro, hipnotizante. Parabéns, Lunna Guedes: você conseguiu!

    ResponderExcluir
  3. eu devorei o volume 1... uma pena não ter lido o 2 (esgotado) , mas não vou aguentar esperar, porque amanhã mesmo já pego meu volume 3. Parabéns, Adriana, pelo encantamento de texto, tão bem definido e casado com a sensibilidade de e sobre a Lunna, modo pessoa e escritora, que eu adoro.

    ResponderExcluir
  4. Lua de papel de seda para a felicidade dos leitores. Que esse sucesso se perdure, Lunna. Você e o seu talento merecem.

    ResponderExcluir
  5. eu devorei os dois como quem tem fome...
    Esperando ansiosa o três chegar em minhas mãos.

    ResponderExcluir