quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Impressões: Só, com peixes, de Adriane Garcia, por Adriana Aneli

Adriane Garcia



¿Qué poemas nuevos fuiste a buscar?
por Adriana Aneli


Se Adriane Garcia é fábula, a palavra é existencial e ela nos diverte – assustados – com sua ironia sem redenção; se a palavra é mundo, Adriane é nome, que fica na boca da gente, em estranhezas de cantos e muros, retrato de gente bruta, lapidada por lágrima própria até virar diamante: água em pedra dura, tanto bate até que ... mergulha. A poeta se cansou da terra firme e neste novo livro imerge, Só, com peixes, muito bem acompanhada.

Mas depois que tomou da água
Barrenta
Depois que passaram lama
Nos seus olhos
Ela voltou a enxergar.

É com voz rouca que a poeta narra sua guerra: a sereia exausta de esperar agora parte na jornada submarina através de episódios e arquétipos, breves momentos ou talvez uma vida inteira que se escapa na densidade das águas. Em Só, com peixes, tudo é aquário, tanque de lodo, impotência de casa alagada, ou enfeite de corais – cadáveres – na sala de visitas.

Adriane nos lembra, a todo momento, que a vida dói como dedo na guelra, mais que a morte; e dói ainda mais, senhor capitão, porque é feita de esperança... e esperança se renova: memória infantil que escapa pelo ralo: “Mas eu sou essa coisa/De pouquíssima fé/Que dizem/Poder caminhar sobre as águas”.

Fracos, pomos nossas ovas. Envelhecemos. Salmões, nascemos e morremos no mesmo lugar. Temos nadadeiras, parecidas com asas, mas que  não são asas.... Não voamos, pulamos com impulso, vida na mira dos predadores. 

Sobrevivemos arrancando escamas, arrancando escamas,  arrancando... De tudo sobra o silêncio e dele não escapamos, conhecedores que somos, do brilho do anzol que nos fisgará.

Filhos nunca saberão
Nadadeiras laceradas
Exceto quando forem
As suas.

Peixes, nadamos. Sozinhos, nadamos. Narcisos às avessas a buscar o reflexo que sabemos não existir mais. Ao final, constatamos: “O mar é aquele outro/O rio, este”.



Só, com peixes é da Editora Confraria do vento: https://www.facebook.com/confrariadovento/?fref=ts



Nenhum comentário:

Postar um comentário