segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Um dia após o outro


Hoje quero conversar com os amigos da minha faixa etária, isto é, dos noventa e tantos anos, e compartilhar uma sensação que, pensava eu, não mais experimentaria. Enganei-me redondamente, pois fui tomada por uma sensação que me atingiu, desafiando o meu bom senso: “a surpresa”.

Quando ela é gratificante, trazendo alegria e felicidade, nós a recebemos com sorrisos e agradecimentos ao Senhor.

Mas, eis o célebre mas... e se, ao contrário, essa surpresa nos traz preocupação, tristeza, aborrecimentos; nós saberemos aceita-la? Saberemos trabalhar e compreende-la?

Eis o grande desafio aos noventa anos: transformar esses sentimentos negativos da surpresa em emoções positivas, capazes de nos ajudar a superar momentos difíceis e, assim, quem sabe, torna-los menos pesados e menos aflitivos para os seus protagonistas.

Vamos então à luta, caso tenhamos essas “surpresas”, pois nós, senhoras e senhores, somos invencíveis ao oferecer algo muito importante: experiência.

E são infinitas as possibilidades: ao dizer as palavras certas, na hora certa; sendo discretos nos aconselhamentos que queiram ser ouvidos, minimizando os fatos negativos, procurando meios para aliviar o coração de alguém que está sofrendo.

Perdoem-me, amigos e amigas, pelo excesso de autoconfiança, mas esta é a prerrogativa de quem viveu muito e com otimismo, transmitindo esta aprendizagem aos nossos semelhantes.

Obrigada por lerem este pequeno texto,


                                                                                 Nida












NIDA DEL GUERRA FERIOLI (94) é Conciliadora e Mediadora de Conflitos 
(formada em 2014); 
Professora de italiano; autora do livro “Vivendo a Vida” 

e colaboradora muito especial do BAP

Nenhum comentário:

Postar um comentário