sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Projetando/se/r


por Ana Sandra

O mundo que a vida me deu, às vezes, é grande demais e assusta. E colocar o pé no ponto primeiro, gera inquietação. É um pequeno grande espaço que ocupa tão pouco do meu corpo. Tenho medo do que ele possa me aprontar, pois, não percebo, nem sinto seu ataque.

Hoje talvez eu esteja melhor que ontem. Amanhã pretendo estar melhor que hoje. Quero todos os dias sonhar e posso. Quero saber como e porque dói. Mas, não sei. Aí, vem uma mistura de solidão com ocupação. Muita coisa. O passado vem à tona. Bem na superfície. Quase posso tocá-lo. Se fecho os olhos, vejo melhor.

A busca é árdua. A batalha é estafante. Às vezes, as nuvens cobrem o céu. Desnudam a beleza. Mesmo assim, posso pensar em amanhã. Desejar melhores hojes. Tem qualquer coisa de paz rondando o ambiente. Qualquer coisa. Mesmo quando as pedras das pedreiras roem o nosso sangue.

Está tudo ficando claro. A enorme busca é pelo amor. É a descoberta do inevitável. Toda euforia. Creio na sua existência. Mas, quando em vez, assusta num repente. E eu me aconchego no canto da vida. E é interessante a batalha do sol para mostrar a cara.

Existem infinitos projetos na cabeça. E todos se resumem num só: ser feliz. Hoje a vida é outra. Mas os lugares estão guardados e fechados no coração. As minhas posições estou cogitando e de todas as formas, eu tiro as minhas conclusões e me deleito.

________________________________________________
Ana Sandra é Jornalista, com várias crônicas publicadas 
nos jornais do estado e membro do Sindicato 
dos Escritores do estado de Alagoas.

Um comentário:

  1. Prosa pra cima, positiva, alto-astral, encantadora e LINDA!! Parabéns, Ana Sandra, é um prazer te ler!!

    ResponderExcluir